Arquivos
 01/03/2009 a 31/03/2009
 01/12/2008 a 31/12/2008
 01/07/2008 a 31/07/2008
 01/06/2008 a 30/06/2008
 01/05/2008 a 31/05/2008
 01/04/2008 a 30/04/2008
 01/03/2008 a 31/03/2008
 01/02/2008 a 29/02/2008
 01/01/2008 a 31/01/2008
 01/12/2007 a 31/12/2007
 01/11/2007 a 30/11/2007
 01/10/2007 a 31/10/2007
 01/09/2007 a 30/09/2007
 01/08/2007 a 31/08/2007
 01/07/2007 a 31/07/2007
 01/06/2007 a 30/06/2007
 01/05/2007 a 31/05/2007
 01/04/2007 a 30/04/2007
 01/03/2007 a 31/03/2007
 01/02/2007 a 28/02/2007
 01/01/2007 a 31/01/2007
 01/12/2006 a 31/12/2006
 01/11/2006 a 30/11/2006
 01/10/2006 a 31/10/2006
 01/09/2006 a 30/09/2006
 01/08/2006 a 31/08/2006
 01/07/2006 a 31/07/2006
 01/06/2006 a 30/06/2006
 01/05/2006 a 31/05/2006
 01/04/2006 a 30/04/2006
 01/03/2006 a 31/03/2006
 01/02/2006 a 28/02/2006
 01/01/2006 a 31/01/2006
 01/12/2005 a 31/12/2005
 01/11/2005 a 30/11/2005
 01/10/2005 a 31/10/2005
 01/09/2005 a 30/09/2005
 01/08/2005 a 31/08/2005
 01/07/2005 a 31/07/2005
 01/06/2005 a 30/06/2005
 01/05/2005 a 31/05/2005
 01/04/2005 a 30/04/2005
 01/03/2005 a 31/03/2005

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 eraOdito - Marcelino Freire
 Amauta Editorial
 Portal Literal
 Paralelos
 Hotel Hell - Joca Reiners Terron
 Jornal de Poesia (Soares Feitosa)
 Jornal do Conto (Soares Feitosa)
 Movimento Literatura Urgente
 Cronópios
 A casa das mil portas
 Além da Rua - Rogério Augusto
 Patife
 Bestiario
 Desconcertos - Claudinei Vieira
 Escrevinhadora - Dóris Fleury
 Tudo Lorota
 Eloísa Cartonera
 Bagatelas!
 Projeto Identidade
 Projeto Identidade - Blog
 Palavras e Lugares - Ana Rüsche
 Peixe de Aquário - Ana Rüsche
 Doidivana - Ivana Arruda Leite
 O Carapuceiro - Xico Sá
 Zunái
 Rato de Livraria
 Calíope - Elisa Andrade Buzzo
 Desafórum - Eduardo Lacerda
 Armazém Literário - Fernanda Garrafiel
 Medianeiro - Fábio Aristimunho
 Papel de Rascunho - Virna Teixeira
 Flores, pragas e sementes - Leandro Jardim
 Algaravária
 Qualquer Nota - Pedro Tostes
 O Casulo
 Doces Enjoativos - AnaR/Del Candeias
 De Novo Nada - Paulo Ferraz
 Dragão na Janela - Geraldo Vidigal
 Hay Tomates! - Carol Marossi




Fóton: Literatura e Outras Partículas
 


OUVIR ESTRELAS!

CERTO PERDESTE O SENSO!

 

Visão do Espaço Profundo

Foto tirada pelo Telescópio Espacial Hubble 

 

Na certa perdeste o senso mesmo!

Literatura e Outras Partículas! Mas que diabo é isso?

Pois bem, aqui vai uma das Outras Partículas que estarão presentes neste Blog.

 

Na noite de ontem (29/03) estive no Café Filosófico da Livraria Cultura para acompanhar um encontro sobre Cosmologia. O tema da palestra foi  "A Estrutura do Universo" com o Prof. Dr. Gastão B. Lima Neto - do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências da Atmosfera (USP). Entre outras questões, foram abordadas as formas de como a matéria se distribui pelo Espaço e de que maneira isso interfere no destino do próprio Universo.

 

Agora você me pergunta:

– Porra! E o que é que eu tenho a ver com isso!?

– Tudo e nada. Se você gosta do assunto, é um prato cheio; se não gosta, então fique bem longe. O tema é envolvente e apaixonante e, se você for fisgado, pode até acabar endoidecendo, ou perdendo o senso!

Desde pequeno, nos tempos de colégio, eu sempre me interessei em silêncio pelas questões relacionadas às estrelas. Lembro que assistia a uma série de programas chamada COSMOS, apresentada pelo astrônomo americano Carl Sagan. Não entendia nada do que era dito, mas, de alguma forma, aquelas imagens me fascinavam. Sem saber, fui fisgado.

Mais tarde, já com uns 20 e poucos anos, me inscrevi em dois cursos sobre Astronomia que eram realizados no Planetário (Parque do Ibirapuera - SP) e ainda hoje eu continuo me embriagando com as estrelas.

(continua)



Escrito por Victor Del Franco às 02h10
[] [envie esta mensagem
]





Os encontros que acontecem na Livraria Cultura

(Conjunto Nacional - Av. Paulista, 2073)

fazem parte da série Cosmologia e o Ano Internacional da Física.

 

O próximo encontro será no dia 14 de abril às 19 horas.

Tema: A expansão do Universo e suas conseqüências cosmológicas.

com o astrônomo Ronaldo Eustáquio de Souza (Departamento de Astronomia do IAG/USP)

 

Pra quem quer perder o senso, vale a pena conferir!



Escrito por Victor Del Franco às 01h57
[] [envie esta mensagem
]





URBANÓIDES (1)

 

Este é o início de uma série

de pequenos contos ou microcontos

que retratam a vida urbana em São Paulo

ou em qualquer outra grande cidade.

Eles têm como mote o poema de mesmo título

que foi publicado no livro A urdidura da tramA.

 

 

URGENTE

 

O boy sobe na sua Turuna 125 e sai rasgando. Final de tarde, caos no trânsito, trocentos e noventa e sete quilômetros de congestionamento. "Pode deixar comigo. Não esquenta a cabeça chefia, a encomenda vai chegar na hora." dissera pouco antes de esfolar o asfalto e chegar a sua hora.

 

Victor Del Franco

 

________________

 

 

URBANÓIDES

 

Branca manhã de outono

nessas vias escuras

nesse mínimo asfalto

mil artérias confusas

que difusas se cruzam

no pulso da cidade

rumo incerto de muitos

descaminhos urbanos

que em trancos se misturam

e assim também se aturam

em meio à solidão

cego pano de fundo

da agitação insana

em troca de migalhas

quem sabe algum negócio

das arábias? da china?

quem sabe algum sucesso

um novo emprego enfim

de rotinas mal pagas

onde as horas não passam

 

homem cartão de ponto

homem cartão de crédito

homem cartão de banco

homem: qual sua senha?

 

Victor Del Franco

(Trecho do poema que está no livro A urdidura da tramA)

 



Escrito por Victor Del Franco às 14h11
[] [envie esta mensagem
]





FERREIRA GULLAR

 

 

Na próxima quarta-feira (30/03) às 19 horas,

o poeta Ferreira Gullar estará em Sampa

para proferir uma palestra cujo tema é "As artes no Brasil".

 

A palestra acontece no Sesi (Mezanino)

Avenida Paulista, 1313 - Inscrições gratuitas.

Mais informações pelo telefone 3146-7405 (ramal 5).

 

 

TRADUZIR-SE

 

Uma parte de mim

é todo mundo:

outra parte é ninguém:

fundo sem fundo.

 

Uma parte de mim

é multidão:

outra parte estranheza

e solidão.

 

Uma parte de mim

pesa, pondera:

outra parte

delira.

 

Uma parte de mim

almoça e janta:

outra parte

se espanta.

 

Uma parte de mim

é permanente:

outra parte

se sabe de repente.

 

Uma parte de mim

é só vertigem:

outra parte,

linguagem.

 

Traduzir uma parte

na outra parte

- que é uma questão

  de vida ou morte -

  será arte?

 

Ferreira Gullar

(Poema do livro Na Vertigem do Dia)



Escrito por Victor Del Franco às 00h32
[] [envie esta mensagem
]





ESTRÉIA DO BLOG

 

ORIGEM

 

Mitos de eras e origens que envolvem o mundo,

quem sabe algum demiurgo aqui venha ordená-los:

pela dança de Ishtar o caos é derrotado

e os poderes de Indra subjugam demônios.

 

Em outro plano as forças do universo atuam,

quem sabe alguma ciência aqui venha agrupá-las:

na dança das partículas a luz é vária

e as ondas que nos chegam escondem mistérios.

 

Em toda esta fantástica diversidade

na qual estamos desde sempre mergulhados

há alguém que diga de onde vem? como surgiu?

 

Pois no correr dos anos as águas prosseguem

e o ciclo eternamente flui e recomeça

e pelo céu a vida passa em brancos versos.

 

Victor Del Franco

(Poema do livro A urdidura da tramA - Editora Giordano/1998)

 



Escrito por Victor às 20h33
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]